Category Archives: Antivirus

Cybercriminosos estão roubando processamento dos computadores

Cryptojacking, nome dado ao malware de mineração de criptomoedas, é a nova ameaça emergente do mundo do cibercrime. Em 2017, este tipo de ataque registrou aumento de 8.500% em relação ao ano anterior, segundo dados da 23ª edição do Internet Security Threat Report (ISTR), relatório anual de segurança da Symantec, publicado na última terça-feira (27/3).

Por outro lado, o ransomware, que vinha em uma trajetório ascendente e causando pânico em organizações, perdeu força. Vladimir Amarante, diretor de engenharia de vendas da Symantec para América Latina, afirma que muitos grupos criminosos migraram o foco de ransomware para atuar com mineração de criptomoedas. “O ransomware não teve crescimento e é um mercado está saturado”, explica.


Ataque massivo de ransomware afeta usuários em todo o mundo

Category : Antivirus

Há evidências crescentes de que a campanha do ransomware GoldenEye / Petya talvez não tivesse a intenção de atingir ganhos financeiros mas sim a de destruição de dados.
A escolha de um serviço de e-mail regular e que não é à prova de bala para agir como um canal de comunicação foi, obviamente, uma decisão errada em termos de negócios.
Várias empresas confirmaram que foram vítimas do ransomware GoldenEye / Petya: o sistema de monitoramente de radiação de Chernobyl, a empresa de advocacia DLA Piper, a farmacêutica Merck, vários bancos, um aeroporto, o metrô de Kiev, a empresa de energia e transporte dinamarquesa Maersk, o anunciante britânico WPP e a indústria de óleo russa Rosnoft. Os ataques foram generalizados na Ucrânia, afetando a Ukrenergo, a distribuidora estatal de energia, e também vários bancos do país.

O Bitdefender Labs confirmou que o ransomware GoldenEye / Petya aproveita recursos do exploit EternalBlue para se espalhar de um computador para o outro. Exploits adicionais também estão sendo usados na propagação. Mais detalhes em breve.

Informações preliminares mostram que a amostra do malware responsável pela infecção é quase um clone idêntico da família de ransomwares GoldenEye. Nesse momemtno não há informações sobre o vetor de propagação mas presumimos que ele seja carregado por um componente worm.
Ao contrário da maioria dos ransomwares, essa nova variação do GoldenEye possui duas camadas de criptografia: uma que criptografa individualmente arquivos alvo no computador e outra que criptografa estruturas NTFS. Essa abordagem impede que os computadores da vítima sejam inicializados em um sistema operacional nativo e de recuperar informações armazenadas ou coletar amostras.

“Read More”

Como se proteger de Ataques Virtuais

Diariamente recebemos uma quantidade imensa de e-mails de notas fiscais, boletos, links para download, promoções, passagens etc, que certamente contém uma armadilha para abrir as portas do nosso computador e permitir que o Hacker faça seu trabalho.

Muitos destes e-mails caem no lixo eletrônico ou no e-mail secundário mas uma grande quantidade cai na minha caixa de entrada e eu simplesmente deleto.  Mas eu fico pensando nos usuários que não tem o meu conhecimento para analisar um e-mail antes mesmo de abri-lo, quanto risco as empresas estão correndo.

“Read More”

Os dados de sua Empresa estão realmente protegidos?

 
Estamos vivendo um momento muito delicado no que tange a segurança dos dados das empresas, devido a necessidade imperiosa de comunicação e acessos externos e ao mesmo tempo existirem quadrilhas especializadas em explorar brechas de segurança para atacar as empresas.
A forma mais comum e perigosa é o Sequestro de dados da empresa, conhecido como Hansonware, que na pratica é a invasão silenciosa ao servidor Criptografando os dados de tal forma que o cliente só consegue acesso aos dados se pagar uma quantia de resgate.
Normalmente o Hacker faz um trabalho silencioso, e uma vez que tenha acesso a rede, demora para se manifestar esperando contaminar também os backups para que o cliente não tenha saída.
“Read More”

Ransomware já conseguiu 325 milhões de dólares de usuários infectados

O Ransomware, vírus que “sequestra” seus dados e exige pagamento pelo resgate, já fez centenas de milhares de vítimas e causou um prejuízo enorme. Entenda!

    Publicado em Psafe por 
Você lembra do Ransomware? O tipo de vírus que invade o sistema de seus dispositivos e “sequestra” suas informações em troca de dinheiro já causou um prejuízo enorme no bolso de suas vítimas: 325 milhões de dólares. As informações são especificamente sobre um determinado tipo de vírus, o CryptoWall, e foram divulgadas em um relatório publicado pela

“Read More”


Hackers continuam a atacar pequenas e medias empresas, veja como se proteger

 

F-Secure aponta para um aumento na quantidade de software malicioso concebido para extorquir dinheiro de usuários de celulares e PCs na segunda metade de 2014
Da Redação
07 de Maio de 2015 – 11h13
Levantamento da F-Secure aponta um aumento na quantidade de software malicioso concebido para extorquir dinheiro de usuários de celulares e PCs. Segundo um relatório recente da provedora de tecnologias de segurança, malwares como mensagens SMS que disseminam vírus do tipo Cavalos de Troia e ransomware continuam a se alastrar, tornando-se uma notável presença no cenário atual das ameaças digitais.
A pesquisa identificou que o malware que mais cresce entre dispositivos móveis é o chamado SmsSend. Das 574 variantes conhecidas dessa ameaça, 259 foram identificadas na última metade de 2014. “O SmsSend gera lucros para os criminosos infectando dispositivos Android com um Cavalo de Troia que envia mensagens SMS para números associados a serviços tarifados”, detalha.
Os ransomware – tipo de malware que restringe o acesso ao sistema infectado e cobra um valor de “resgate” para que o acesso seja restabelecido – também continuam a infectar os usuários de dispositivos móveis. Um dos mais conhecidos é o Koler and Slocker, identificado como uma das principais ameaças para dispositivos Android.
“Por causa de moedas virtuais, está se tornando ainda mais fácil para os criminosos usar ransomware. Para os usuários finais, esse é hoje o tipo mais importante de ameaça digitais”, diz Mikko Hypponen, Chief Research Officer da F-Secure.
A pesquisa também detectou um aumento da incidência de ransomware para PCs. Entre as principais famílias desse tipo de vírus está o chamado Browlock e figura entre as maiores ameaças identificadas no relatório.
Outras ameaças na lista incluem famílias de malware mais conhecidos, como o Worm Conficker/Downadup, o vírus Sality e as diversas cepas do vírus Ramnit. Essas três famílias respondem por 55% do total de detecções da lista.
Um novato na lista inclui a família Kilim de extensões maliciosas para browser e respondem por 11% dentre as maiores ameaças detectadas pela fabricante de segurança. As extensões visam as contas do Facebook e são usadas para postar conteúdo indesejado, além de roubar informações.
Segundo Hypponen, compreender os motivos dos criminosos digitais está se tornando uma parte vital da segurança cibernética, por lançar luz sobre o porquê de determinados ataques usarem combinações de malware e táticas. “Não temos esperança de nos defendermos se não compreendemos quem são os cybercriminosos”.
O relatório completo está disponível aqui e contém mais informações acerca de novos desenvolvimentos, ameaças regionais e detalhes referentes ao cenário das ameaças digitais da segunda metade de 2014.
Fonte: http://computerworld.com.br/conheca-ameacas-que-mais-atacaram-usuarios-de-windows-e-android


5 dicas de segurança para a internet de sua empresa.

A segurança em uma rede de internet é essencial, já que a empresa lida com dados importantes e de alta confidencialidade de seus clientes. Por isso, é essencial ter uma rede segura com o objetivo de não causar dores de cabeça desnecessárias para o seu negócio.
Confira a seguir 5 dicas sobre como você pode garantir a segurança da rede de internet para para uma pequena ou media empresa:
Não facilite quando o assunto é senha
Ao criar uma senha, geralmente cometemos erros gravíssimos que podem comprometer a segurança da rede de internet do escritório. Um deles é fazer uma senha muito fácil de descobrir, como data de aniversário, nome da mãe ou do cachorro, número do celular, ou até mesmo uma sequência lógica, como 1234.
Além de criar senhas muito simples de serem descobertas, caímos no erro de não trocar o código com frequência. Procure fazer novas senhas ao menos uma vez por mês, e se você tiver que dar essa informação a alguém por algum motivo, troque a sequência o quanto antes. E claro, a dica de ouro: não deixe que muitas pessoas saibam qual sua senha.
Tenha cuidado com e-commerces e internet banking
Muitos escritórios optam por comprar artigos, como itens de papelaria, por meio da praticidade da internet. Por mais que isso seja cômodo e facilite toda a sua rotina de trabalho, saiba que é preciso ter alguns cuidados com a loja em que você pretende fazer suas compras. A sugestão é pesquisar sobre a reputação do e-commerce em sites como o Reclame Aqui.
Já na hora de acessar o internet banking da conta de sua empresa, todo o cuidado ainda é pouco. Evite entrar no site do banco em um computador compartilhado, por exemplo, e tenha a certeza de que o endereço do site pertence à instituição financeira.
Use uma VPN
Ao utilizar uma VPN, as informações enviadas pelo dispositivo são criptografadas, garantindo mais segurança aos seus dados. Você pode usar a SecurityKISS, uma ótima opção de VPN gratuita que irá proteger as informações de sua empresa da melhor forma.
Mantenha o antivírus sempre atualizado
Com as ameaças frequentes que vemos por todos os lados na web, é fundamental que você tenha um antivírus atualizado. Isso vai garantir que os computadores de seu escritório fiquem protegidos de arquivos maliciosos. Vale citar que os vírus podem causar um problemão para sua empresa, como roubo de dados, acesso a informações sigilosas, entre outras dores de cabeça.
Verifique se a rede de Wi-Fi é legítima
Para quem pretende roubar seus dados, tenha em mente que é muito mais fácil do que você imagina fazer uma falsa rede com um nome tentador, como por exemplo, “Wi-Fi grátis”. Para não entrar em uma rede falsa, é preciso conferir a legitimidade do sinal. Portanto, nunca se esqueça de checar com o responsável da rede se a mesma é a correta.
É fundamental que seu escritório de contabilidade tenha uma rede segura, a fim de evitar o roubo de informações sigilosas. Afinal, você está lidando com os dados dos seus clientes, e todo cuidado é pouco.
E você, como faz para garantir a segurança da rede de internet do seu escritório contábil?
Divida conosco as suas dúvidas ou opiniões!

hansonware
segurança de dados
protecao de rede
rede segura
antivirus gratis
melhor antivirus

 


Brasileiros estão entre os mais preocupados com segurança e privacidade online

Uma pesquisa realizada pela F-Secure apontou que os brasileiros são alguns dos usuários mais preocupados com a segurança e privacidade online. O levantamento realizado pela empresa finlandesa entrevistou 8.800 pessoas em 11 países – 800 no Brasil – e apontou que estamos acima da média global em alguns quesitos relacionados ao cuidado com a vida online.
Um bom exemplo é que 70,6% dos brasileiros mudaram seus hábitos digitais devido ao aumento da preocupação com a segurança na Internet. A média global da pesquisa ficou aquém disso: 57,3%. Diante da percepção do aumento das tentativas de violações online, 67,3% dos brasileiros afirmaram ter mudado sua rotina online, enquanto apenas 54% do total global de entrevistados disseram o mesmo.
Além disso, 66% do total das pessoas entrevistadas disseram ser ansiosas sobre a possibilidade de que seus dados sejam vigiados e expostos por agências de inteligência; no Brasil essa questão preocupa 71,1% dos pesquisados.
Especialistas acreditam que essa preocupação esteja relacionada ao aumento na adoção de novas tecnologias. “A disseminação da tecnologia digital e de vários dispositivos móveis fez com que o usuário brasileiro se tornasse um dos mais conectados do mundo”, disse Lidiane Rocha, Sênior Marketing Manager da F-Secure Brasil.
Para a executiva, a grande oferta de serviços também impulsiona a mudança de atitude positiva dos usuários. “Depois de ser vítima de um ataque ou ficar sabendo de alguém próximo que foi atingido, é comum que o usuário repense suas atitudes e também passe a utilizar soluções de proteção à segurança e à privacidade de sua vida digital, hoje em dia tão importante quanto sua vida real”, completou.
Mas engana-se quem pensa que a preocupação dos internautas fica restrita ao acesso de e-commerce, redes sociais, sites de instituições bancárias, entre outros. Veja outros dados interessantes obtidos pela pesquisa em relação ao comportamento dos internautas:
– 80,1% dos brasileiros entrevistados têm medo de que dispositivos Internet das Coisas possam ser contaminados por vírus; a média geral dos consultados é de 70,4%.
– 79% dos brasileiros disseram-se preocupados com a possibilidade de cibercriminosos usarem as falhas dos dispositivos Internet das Coisas para invadir sua privacidade, enquanto apenas 69,3% do universo da pesquisa compartilharam esta visão.
– 80% de entrevistados de todo o mundo, incluindo o Brasil, concordaram que evitam instalar aplicativos que pedem permissões desnecessárias para funcionar (como checar lista de contatos, etc.).
– 60% dos participantes disseram, ainda, que evitam usar Wi-Fi pública em razão de vulnerabilidades de segurança e privacidade deste ambiente. No Brasil a marca foi ligeiramente superior à marca geral: 62,8%.
Neste último caso, é interessante saber o tamanho da preocupação das pessoas com o acesso à internet em redes públicas. No entanto, é sempre bom saber que é possível usar Wi-Fi pública e, ao mesmo tempo, preservar a segurança e a privacidade de seus dados.
Fonte: CanalTech


Conheça as ameaças que mais atacaram usuários de Windows e Android

F-Secure aponta para um aumento na quantidade de software malicioso concebido para extorquir dinheiro de usuários de celulares e PCs na segunda metade de 2014
Da Redação
07 de Maio de 2015 – 11h13
Levantamento da F-Secure aponta um aumento na quantidade de software malicioso concebido para extorquir dinheiro de usuários de celulares e PCs. Segundo um relatório recente da provedora de tecnologias de segurança, malwares como mensagens SMS que disseminam vírus do tipo Cavalos de Troia e ransomware continuam a se alastrar, tornando-se uma notável presença no cenário atual das ameaças digitais.
A pesquisa identificou que o malware que mais cresce entre dispositivos móveis é o chamado SmsSend. Das 574 variantes conhecidas dessa ameaça, 259 foram identificadas na última metade de 2014. “O SmsSend gera lucros para os criminosos infectando dispositivos Android com um Cavalo de Troia que envia mensagens SMS para números associados a serviços tarifados”, detalha.
Os ransomware – tipo de malware que restringe o acesso ao sistema infectado e cobra um valor de “resgate” para que o acesso seja restabelecido – também continuam a infectar os usuários de dispositivos móveis. Um dos mais conhecidos é o Koler and Slocker, identificado como uma das principais ameaças para dispositivos Android.
“Por causa de moedas virtuais, está se tornando ainda mais fácil para os criminosos usar ransomware. Para os usuários finais, esse é hoje o tipo mais importante de ameaça digitais”, diz Mikko Hypponen, Chief Research Officer da F-Secure.
A pesquisa também detectou um aumento da incidência de ransomware para PCs. Entre as principais famílias desse tipo de vírus está o chamado Browlock e figura entre as maiores ameaças identificadas no relatório.
Outras ameaças na lista incluem famílias de malware mais conhecidos, como o Worm Conficker/Downadup, o vírus Sality e as diversas cepas do vírus Ramnit. Essas três famílias respondem por 55% do total de detecções da lista.
Um novato na lista inclui a família Kilim de extensões maliciosas para browser e respondem por 11% dentre as maiores ameaças detectadas pela fabricante de segurança. As extensões visam as contas do Facebook e são usadas para postar conteúdo indesejado, além de roubar informações.
Segundo Hypponen, compreender os motivos dos criminosos digitais está se tornando uma parte vital da segurança cibernética, por lançar luz sobre o porquê de determinados ataques usarem combinações de malware e táticas. “Não temos esperança de nos defendermos se não compreendemos quem são os cybercriminosos”.
O relatório completo está disponível aqui e contém mais informações acerca de novos desenvolvimentos, ameaças regionais e detalhes referentes ao cenário das ameaças digitais da segunda metade de 2014.
Fonte: http://computerworld.com.br/conheca-ameacas-que-mais-atacaram-usuarios-de-windows-e-android